Pesquisar neste blogue

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

O rio Maior

A cidade de Rio Maior é atravessada pelo rio Maior que acabou por ceder o nome à localidade.

Chama-se rio Maior pois é o maior dos três rios que convergem para o mesmo leito (rio Maior, ribeira de Alcobertas e ribeira de Almoster). O rio Maior nasce a Oeste da cidade de Rio Maior num sítio denominado por Bocas e é um afluente do rio Tejo com um comprimento de 54Km (26Km são percorridos pelo canal da Vala de Azambuja).
Actualmente o rio tem pouco caudal chegando mesmo a secar durante os meses secos do Verão, mas reza a história que ainda no século XIX o rio era navegável e utilizado para transportar pequenas mercadorias até ao Rio Tejo no qual aguardavam barcos maiores para se fazer o transbordo das cargas.
Nos nossos dias o rio Maior é muito mal usado, está poluído e com as margens mal cuidadas, servindo como ponto de descarga de várias pequenas indústrias e pecuárias e como ponto de captação de água para rega dos campos perto das suas margens. O peixe do rio Tejo (principalmente o sável) não consegue subir o rio Maior para além da Ribeira de São João devido aos vários açudes e azenhas existentes, havendo no entanto algumas bogas na ribeira de Almoster.
Este rio, nomeadamente a sua nascente tem um elevado potencial para ser mais um pólo de lazer e de turismo da terra, bastando para isso haver vontade e alguém que meta mãos à obra.

Ficam algumas imagens do rio Maior junto à sua nascente agora que após as grandes chuvadas que ocorreram nas últimas semanas corre com um bom caudal.





Imagem do rio no Verão, completamente seco.

Imagem do rio com o seu caudal normal.

O rio Maior nem sempre desembocou no Tejo em Azambuja.
Conforme se pode ver no mapa seguinte, mostrando a correição (zona de acção do corredor, representante do Rei na comarca) de Santarém, o rio Maior unia-se ao Tejo em Santarém. Nesta carta de 1640 de autoria de João Teixeira Albernaz, o rio Maior ainda aparece sem nome.

Após o terramoto de 1755, o Marquês de Pombal mandou averiguar os estragos no reino e à registos do rio se chamar Rio de São João, uma referência a São João da Ribeira, que era na altura uma das terras mais importantes na zona.
Só mais tarde é que o rio se passou a chamar rio Maior, por ser o maior dos 3 rios que concorrem para o mesmo leito.
Também começa agora ser questionado se foi o rio que deu o nome à localidade ou se não teria sido o oposto. Como se pode ver na carta da correição, a localidade Rio Maior (Rio Miyor) já estava referênciado e só mais tarde é que o rio se passou a chamar rio Maior.

Imagens antigas da nascente do rio Maior



Pode saber mais sobre o curso completo do rio Maior em:
http://rio-maior-cidadania.blogspot.pt/2012/07/o-curso-do-rio-maior.html
Pode ver imagens da nascente do rio Maior seca em:
http://rio-maior-cidadania.blogspot.pt/2010/10/nascente-do-rio-maior-seca.html
Pode saber mais sobre a plantação de eucaliptos na nascente em:
http://rio-maior-cidadania.blogspot.pt/2012/09/eucaliptos-na-nascente-do-rio-maior.html
Pode saber mais sobre a Fonte das Três Bicas na nascente do rio Maior em:
http://rio-maior-cidadania.blogspot.pt/2012/10/fonte-das-tres-bicas-em-rio-maior.html
Pode saber sobre a poluição no rio Maior em:
http://rio-maior-cidadania.blogspot.pt/2012/11/problemas-ambientais-da-regiao-do-rio.html
Pode saber sobre um estudo de 1867 para aproveitar esta água no abastecimento de Lisboa, em:
http://rio-maior-cidadania.blogspot.pt/2013/02/estudo-de-1867-para-abastecer-agua.html
Pode saber sobre o curso do centro da cidade à nascente do rio Maior, em:
http://rio-maior-cidadania.blogspot.pt/2013/07/passeio-do-centro-da-cidade-nascente-do.html
Pode consultar mapas antigos do rio Maior, em:
http://rio-maior-cidadania.blogspot.pt/2014/11/o-rio-maior-nos-mapas.html
Pode saber mais sobre o rio Maior na cidade em: 
http://rio-maior-cidadania.blogspot.pt/2014/11/o-rio-maior-na-cidade.html 

Sem comentários:

Enviar um comentário