Pesquisar neste blogue

sábado, 26 de maio de 2012

Fonte em Barbines.

Esta fonte encontra-se na estrada principal de Barbines, Alcobertas.

sábado, 19 de maio de 2012

O Leão de Rio Maior

Numa entrevista realizada pelo jornalista Fernando Pessa [N1902-F2002], um popular referiu ter visto na zona da Estranganhola um leão à solta. Fernando Pessa ironiza sobre o assunto, mas o relato veio-se a confirmar ser verídico.



Segundo consta, o leão estava a ser guardado em segredo num local abandonado e conseguiu fugir. O dia da fuga coincidiu com o dia do Festival da Eurovisão. O leão foi avistado por alguns pastores e após a entrevista que Fernando Pessa realizou para a televisão, nasceu o mito do Leão de Rio Maior.
Este relato aconteceu em 1972 e a história é a seguinte:
Por volta de 1970 passou um circo por Rio Maior. Uma das leoas teve uma cria e sem ninguém se aperceber o leãozinho passou entre as grades e desapareceu. Uns dias mais tarde o Sr. José Diogo viu o que lhe pareceu ser um cachorrinho na berma da estrada e levou-o para sua casa. O animal teve se ser alimentado com leite pois estava muito fraco. Para a alimentação o seu dono vestia uma bata branca para não sujar o fato. O problema é que o animal cresceu e transformou-se num poderoso leão. O leão acabou por fugir atacando um jumento e várias capoeiras. Devido ao terror que o animal estava a causar entre as gentes de Rio Maior, o próprio José Diogo vestiu a bata branca que o leão conhecia e com a sua espingarda foi à caça do animal. Ao chamamento do José Diogo o leão respondeu e veio ter com ele, ao que o seu dono disparou a queima-roupa matando-o. Os rugidos do leão a morrer deixaram comovidos todos os que estavam presentes.


Ficam aqui duas fotos da caçada ao leão que se organizou para tentar apanhar o animal.


Video dos arquivos da RTP

Como curiosidade, o tema ‘Leão de Rio Maior’, em 1994, foi o título da faixa nº07 do disco ‘O Melhor dos Melhores’ de Eugénia Lima.
Eugénia Lima é uma acordeonista portuguesa, nascida a 29 de Março de 1926 em Castelo Branco. Reside em Rio Maior desde 1971 e foi recentemente, a 18 de Agosto de 2011, homenageada pela Câmara Municipal de Rio Maior.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Buraco dos Mouros em Arrouquelas

Buraco dos Mouros fica na encosta do Corticinho em Arrouquelas. Em coordenadas, será algo como 39º15’2”N,8º53’7”W.

Segundo a história verbal que passou por várias gerações, aqui existiu em tempos um posto de vigia dos mouros. Faz algum sentido, pois esta encosta é virada a Norte que foi de onde os Cristãos vinham a conquistar estas terras. Também segundo a história verbal, este Buraco dos Mouros tinha ligação com a quinta do Horte que fica entre a Póvoa de Manique e Vila Nova de São Pedro.
Agora o local encontra-se cheio de mato que impossibilita chegar à entrada principal do Buraco dos Mouros, mas percorrendo a encosta do Corticinho nota-se que esta possui muitos buracos de dimensões a quase permitirem a passagem de uma pessoa. Depreendo que o Buraco dos Mouros seja um túnel cavado pela força da água das chuvas que entrando pelos vários buracos existentes na encosta, criou um rio subterrâneo que alimenta uma pequena ribeira à sua saída. Quem já entrou no Buraco dos Mouros, descreve-o como um túnel muito comprido, com várias ramificações e que metia medo andar lá dentro.
 
A imagem seguinte é a vista que se tem sobre Arouquelas, estando na Encosta do Corticinho.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Projeto Horta Maior - Hortas Urbanas

A Câmara Municipal decidiu no ano passado dar início ao projeto “Horta Maior” – Hortas Urbanas de Rio Maior.
 
Como outros municípios que já possuem Hortas Urbanas, também Rio Maior pretendeu-se aliar a este estilo de viver em comunidade que permite um desenvolvimento sustentável, promover a qualidade de vida e ajudar quem assim pretender a melhor ultrapassar a atual difícil conjetura social.
Assim, em Novembro de 2011 foram abertas as candidaturas a cada talhão, tendo sido definidos os critérios de seleção, como a ordem de inscrição, a proximidade da residência à horta e a intenção do candidato na adesão ao projeto.



 
A 25 de Abril deste ano, numa cerimónia realizada na Câmara Municipal, foram atribuídas as primeiras 31 parcelas do total de 44 disponíveis.
O terreno com um total de cerca de 1.800 metros, dispõem de 44 parcelas (talhões) com 40 metros quadrados cada (8mx5m).
Atualmente os talhões distribuídos já podem ser cultivados e a zona para além da água, também já tem as parcelas divididas e identificadas, tem uma zona de arrumos e uma zona para compostagem. Ainda falta melhorar um pouco as condições da zona afeta ao projeto e que os riomaiorenses adiram a esta boa e útil iniciativa. As inscrições e a exploração das parcelas são gratuitas.

 
Existem outras hortas urbanas espalhadas um pouco por todo o país. Deixo de seguida um exemplo que me parece exemplar, de uma horta em Lisboa, junto ao Centro Comercial Colombo e que para além de cada talhão estar bem cuidado, foi criada toda uma envolvência que leva às pessoas aí se deslocarem, como pista de ciclismo/atletismo e muitos bancos de jardim que convidam à leitura de um livro.


As imagens com o esquema da Horta Comunitária de Rio Maior, foram retiradas parcialmente da Internet, em:

sábado, 5 de maio de 2012

Tunel do Buraco da Moura


Em Rio Maior, existiu em tempos um túnel em tijoleira, edificado pelos Romanos e que servia para canalizar água para uma fundição de metais.
Este túnel já não existe, mas foram descobertos vestígios dele quando foi construído o parque de estacionamento dos funcionários da fábrica ‘Carnes Nobre’.

 
A água seria então captada numa antiga represa que ficaria no mesmo lugar no qual ainda hoje existe a represa da antiga central hidroelétrica, passaria em túnel pela zona do estacionamento da fábrica ‘Carnes Nobre’ e assim chegaria à fundição que existiria nas imediações.

 
O túnel deveria ter um aspeto semelhante ao da figura seguinte.