Pesquisar neste blogue

domingo, 20 de março de 2016

Fonte da Barqueira em Alcobertas



Em Fonte Longa, Alcobertas, existe uma fonte com lavadouro público e bebedouro para animais, tudo integrado num único conjunto.
É um conjunto interessante que já foi muito útil para os seus habitantes e que ainda continua a ser usado.
Esta fonte fica na Rua da Barqueira.

quinta-feira, 17 de março de 2016

Busto de homenagem a Fernando Casimiro


No dia 7 de Novembro de 2015, a Praça do Comércio recebeu o busto de homenagem a Fernando Casimiro Pereira da Silva.
Esta iniciativa integrada na comemoração dos 179 aos da elevação de Rio Maior, teve origem num grupo de cidadãos que com ele privaram e contou com a disponibilidade e colaboração da Câmara Municipal e dos seus dois filhos.
A obra intitulada “Um Homem Solidário” é de autoria do escultor Rogério Azevedo e foi descerrada pela presidente da Câmara Municipal, Isaura Morais, e pelas netas de Fernando Casimiro, Joana e Eduarda.
O descerramento do busto foi precedido por uma cerimónia de evocação da sua obra e vida que teve lugar no edifício dos Paços do Concelho.


O vídeo da cerimónia pode ser consultado em:
https://www.youtube.com/watch?v=Mqj-7UoKG-E

Alguns marcos biográficos de Fernando Casimiro (N1910-F1987):
- Fernando Casimiro nasceu a 24 de Agosto de 1910, filho de Eduardo Casimiro da Silva e Beatriz do Carmo Pereira.
- Foi um dos primeiros alunos da Escola Comercial de Rio Maior (fundada em 1924) e em 1930 terminou o curso do Magistério Primário em Lisboa.
- Foi redactor principal do “Jornal de Rio Maior” cujo primeiro número foi publicado a 15 de Dezembro de 1931. Manteve-se no cargo até 1933.
- Em 1933 era professor da Escola Comercial Municipal de Rio Maior.
- Fernando Casimiro foi editor/proprietário do jornal “Concelho de Rio Maior” cuja primeira edição foi a 1 de Fevereiro de 1936 e durou até 15 de Abril de 1950 com o número 39.
- Em 1936, o nome de Fernando Casimiro foi gravado no obelisco comemorativo do primeiro centenário do Concelho de Rio Maior. Na altura, era Vogal da Câmara Municipal e elaborou em conjunto com Laureano Santos e Frederico Alves o álbum ilustrado “Rio Maior 1836-1936”.
- Na década de 1940 surgiu em Rio Maior o Grupo Cénico Zé Pereira no qual Fernando Casimiro também participou.
- Foi o último Presidente da Direcção da Associação Agrícola de Rio Maior, em 1939.
- Em 1940 assume as funções de professor-secretário da Escola Comercial Municipal de Rio Maior sucedendo a Augusto César na sua direcção (dirigiu a escola de 1945 a 1956).
- Em 1940 fez parte da primeira direcção do Grémio da Lavoura de Rio Maior.
- A 24 de Setembro de 1940 é formada a sociedade comercial “Cinema Riomaiorense, Limitada” da qual Fernando Casimiro é sócio.
- Foi director do Centro da Mocidade Portuguesa em Rio Maior e presidente da Assembleia Geral da Casa do Povo de Rio Maior.
- Fez parte da direcção da Banda dos Bombeiros Voluntários.
- Em 1944 é fundada uma nova tipografia em Rio Maior, da empresa “Afonso, Oliveira & Silva, Lda”, da qual Fernando Casimiro é sócio.
- Em 1945 entrou para a direcção do Grémio do Comércio de Rio Maior.
- A partir de 1949, passou a colaborar com a 3ª série do jornal “O Riomaiorense”.
- Foi membro da comissão dinamizadora para a criação da Escola Preparatória de Latino Coelho que foi inaugurada em 1968.
- Foi sócio gerente da firma Eduardo Casimiro da Silva, Lda. dando continuidade à empresa centenária fundada em 1855 pelos 3 irmãos Casimiros. Ainda hoje persiste a Loja de Ferragens e ferramentas em Rio Maior.
- A 17 de Janeiro de 1974 inicia-se a construção do primeiro cinema-estúdio do Ribatejo, de que é proprietário Fernando Casimiro.
- Em 1975 passa a colaborar com o novo jornal local de combate político, O Zé.

sábado, 5 de março de 2016

Mapa de Ruído de Rio Maior


Níveis de ruído em Rio Maior.

Ruído médio

Ruído Nocturno

Em todo o mundo, um dos maiores problemas ambientais é o ruído.
Este ruído aparece principalmente com a proliferação de estabelecimentos comerciais, indústrias, actividades de lazer ruidosas, tráfego rodoviário, tráfego aéreo e obras.
Em Rio maior os níveis de ruído mais elevados estão mesmo relacionados com o tráfego rodoviário.
Os efeitos nocivos do ruído para a saúde podem ser graves. Ruído extremo pode provocar surdez, mas a níveis muito menores o ruído pode provocar défice de concentração e problemas no descanso.
A permanência da exposição ao ruído leva a transtornos psicofísicos, doenças cardiovasculares e alterações do sistema imunitário.

Rio Maior possui mapa de ruído. O mapa de ruído foi realizado pelo dBLab (Laboratório de Acústica e Vibrações) e concluído em Dezembro de 2010. Anteriormente, desde Maio de 2005, que Rio Maior já tinha um mapa de ruído. Os mapas de ruído surgem com a necessidade de se conhecer os níveis de ruído no município de modo a se poderem adoptar medidas com o intuito de proporcionar uma melhor qualidade de vida às populações.
Para realizar os mapas de ruído, foi necessário criar um modelo tridimensional do concelho.

Foram também identificadas as principais fontes de ruído:
A15; Av. 13 de Julho; Av. De Portugal; Av. Dr. João Calado da Maia; Av. Dr. Mário Soares; Av. Paulo VI; EM566; EM583; EN1; EN114; EN361; Estrada para Santarém; IC2; Ligação IC2; R. D. Afonso Henriques; Carnes Nobres; Empresa de Mármores; Parque de Negócios; Maprel; Oficina de pesados; Pedreira-01; Pedreira-02; Pedreira-03; Pedreira-04; Pedreira-05; Pedreira-06; Pedreira-07; Pedreira-08; Pedreira-09; Pedreira-10; Pedreira-11; Pedreira João Lindo Filipe Lda; Pedreira Tecnovia; PPB – Placas Pavimentos e Betão SA; Rações Progado; Serração João Machado Oliveira; Sibelco; Sifucel; Zona Industrial de Rio Maior.

Segundo a CCDR LVT, estas são as autoridades a quem nos demos queixar caso haja problemas de ruído excessivo.