Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Rotary Club de Rio Maior



O Rotary Club de Rio Maior inaugurou no passado dia 11 de Novembro de 2016 o Marco Rotário na rua Almirante dos Reis.
Esta cerimónia assinalou o 10º aniversário da organização e contou com a presença da presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, Isaura Morais, do vereador Lopes Candoso, do presidente da Junta de Freguesia de Rio Maior, Luís Santana Dias, do Governador do Distrito 1960 do Rotary Club de Portugal, Abílio Lopes e do presidente do Rotary Club de Rio Maior, José Oliveira, entre outros.

O Rotary Club de Rio Maior tem o código R.I. 74443 e foi admitido em 7 de Novembro de 2006. Conta actualmente com 26 companheiros, sendo presidente o José Manuel Batista de Oliveira e Secretário o Nuno Leal da Veiga Mata. O clube de Rio Maior pertence ao Distrito 1960.

Portugal tem 158 Clubes Rotary, estando divididos pelos distritos 1960 e 1970.
Os objectivos de Rotary são: 
   1º O companheirismo como elemento capaz de proporcionar oportunidades de servir; 
   2º O reconhecimento do mérito de toda ocupação útil e a difusão das normas da ética profissional 
   3º A melhoria da comunidade pela conduta exemplar de cada um na vida pública e privada; 
   4º A aproximação dos profissionais de todo o mundo, visando a consolidação das boas relações, da cooperação e da paz entre as nações.

O primeiro Rotary Club foi fundado na cidade de Chicago, Estados Unidos, em 1905 pelo advogado Paul Percy Harris[4] e mais três homens de negócios, Gustav Loehr - engenheiro de minas, Hiran Shorey - alfaiate, Silvester Schiele - comerciante de carvão. A Associação Nacional de Rotary Clubs (National Association of Rotary Clubs) foi fundada em 1910 e em 1912 e o seu nome mudou para Rotary International em função da admissão do primeiro Rotary Club fora dos Estados Unidos.
O Nome ‘Rotary’ vem do grupo inicialmente ir ‘rodando’ o local das reuniões pelos escritórios dos membros.

Existem outras organizações que em Portugal operam de forma semelhante, como a Maçonaria, o Lions Club, a Ordem DeMolay, ou mesmo a Opus Day.

Este tipo de organizações com o espírito filantrópico e vontade de servir a comunidade podem fazer muito bem à sociedade.
No entanto tem-se que diminuir o risco das organizações passarem a servir-se a si próprias. Isto é, recrutarem pessoas influentes em diversas partes do mundo com o fim de darem suporte à cúpula dominante. Assim as pessoas importantes beneficiam da influência da organização para obterem mais dinheiro e mais poder e a organização também beneficia por receber mais influência pelo facto de possuir membros em cargos importantes que ajudou a ocupar.

Sem comentários:

Enviar um comentário